sábado, 30 de junho de 2012

Crítica da Semana: Globo de Ouro é o mais novo amor dos internautas



A permanência do Globo de Ouro como programa fixo do Viva é a prova de que existe sim amor na internet, na mesma em que, há dias, pessoas estão implorando para que a Globo tire o recém estreado programa de Fátima Bernardes do ar e tragam a TV Globinho de volta (No caso da Fátima Bernardes, não está existindo tanto amor assim por parte dos internautas...). O amor pelo musical exibido durante as décadas de 1970, 1980 e o início da de 1990 é tanto que o programa fica entre os assuntos mais comentados da internet durante sua exibição.
Entretanto, com o Globo de Ouro foi exatamente o contrário, pois é muito interessante ver como artistas que ainda fazem sucesso nos dias de hoje eram há mais de 20 anos, que roupas usavam, as músicas que faziam sucesso na época, bandas e cantores que sumiram da mídia ou que já morreram. No caso dos que já morreram, Cazuza, Renato Russo (acompanhado dos outros integrantes da Legião Urbana, é claro), Wando e Agepê são os que mais aparecem no programa (e os três primeiros provavelmente os que as pessoas mais querem ver, já que dois são tidos como gênios da Música Brasileira e o outro morreu recentemente).
Já no caso dos artistas sumidos, o programa foi responsável por trazer muitos deles de volta aos holofotes, como Patrícia Marx, Byafra e Kátia, que irão lançar trabalhos com músicas dessa época em breve.
Contudo, como sabemos que o gosto dos internautas pode mudar conforme a lua, não será nenhuma surpresa se daqui a pouco começarem a pedir que tirem o Globo de Ouro, mas só a manifestação para que um programa tão antigo e com músicas tão diferentes do que temos hoje (e chamamos de música) continuasse me faz crer que talvez a música brasileira e o mundo ainda tenham salvação um dia. 

Repeteco: Maria la Del Barrio


Interpretada por Thalía, essa música foi tema de abertura da novela mexicana Maria do Bairro, de 1995, e que já exibida pelo SBT 5 vezes desde então. A novela é a mais recente famosa Trilogia das Marias, da qual também fazem parte Maria Mercedes e Marimar, exibidas originalmente pela Televisa em 1992 e 1994 respectivamente.
No Brasil, as outras duas novelas, que também foram protagonizadas por Thalía, já foram exibidas pelo SBT (no caso de Marimar, a emissora reprisou várias vezes).




Semana Gilberto Gil: A Paz

A última música da Semana Gilberto Gil tem uma história bem curiosa: Composta por Gilberto Gil e João Donato, inicialmente sua melodia havia sido batizada como Leila IV. João Donato tinha mais de 10 melodias com o nome de Leila, e então ele foi até a casa de Gil lhe mostrar o que tinha composto para ver se o amigo criava letra para alguma delas.
Enquanto João Donato cochilava em plena luz do dia, Gil viu naquela cena a inspiração que precisava para compor a letra de A paz. Além disso, ele se lembrou o livro Guerra e Paz, que foi fundamental para que fosse formado o sentido contraditório da canção.
A música fez muito sucesso também na voz de Zizi Possi, que a regravou em seu LP Sobre todas as coisas, de 1991. 

Semana Gilberto Gil: Esperando na Janela


Composta por Targino Gondim em 1998, a canção foi inspirada em Luiz Gonzaga, a quem o compositor tem como ídolo desde a infância. A música se tornou, na voz de Gilberto Gil, a principal do filme Eu, tu, eles, lançado em 1999. Até hoje, esse é um dos maiores sucessos da carreira de Gil, mesmo não sendo de autoria dele.


Semana Gilberto Gil: Amarra o teu arado a uma estrela

Composta por Gilberto Gil, Amarra o teu arado a uma estrela fez parte do LP O eterno deus Mu Dança, de 1989 e, no mesmo ano,  essa música foi o tema de abertura da novela Salvador da Pátria, exibida pela Rede Globo.


Maria Rita vai ao Altas Horas Especial


Para homenagear o apresentador Serginho Groisman, que fez aniversário essa semana, a produção do Altas Horas preparou uma festa surpresa pra ele com a presença de Maria Rita, Arlindo Cruz, Chitãozinho & Xororó e outros cantores importantes. A apresentação do programa ficou por conta de Camila Pitanga, Fernanda Paes Leme e Leandro Hassum.
Dentre os convidados especiais, a participação de Maria Rita foi a mais emocionante, uma vez que o repertório do programa consistiu inteiramente de músicas de Elis Regina, que ganhou uma bela homenagem ao ser interpretada pelos cantores presentes no programa e também pela própria filha, que desde o início do ano tem apresentado shows do projeto Viva Elis, somente com músicas do repertório da cantora, em razão dos 30 anos da morte dela, que se completaram em janeiro deste ano.     
O programa Altas Horas Especial vai ao ar hoje, logo após o Supercine.

Viva reprisa Som Brasil que homenageou Cazuza


Ney Matogrosso se apresenta no 'Som Brasil' (Foto: TV Globo)O primeiro Som Brasil no novo horário irá homenagear ele, que teve uma vida tão intensa quanto suas músicas, foi o ídolo de uma geração que queria, entre outras coisas, uma ideologia para viver: Cazuza. Quase 22 anos depois de sua morte prematura, aos 32 anos, o Viva irá reprisar o Som Brasil que o homenageou, talvez porque dia 7 de julho completa-se mais um ano sem o grande rebelde com causa dos anos 1980.
Apresentado por Letícia Sabatella, o programa foi exibido originalmente em 27 de junho de 2008, ano em que cazuza completaria 50 anos, e contou com a presença de Ney Matogrosso, Ana Cañas, a banda Bidê ou Balde? e Toni Platão para relembrar os sucessos do cantor e compositor. Entre suas músicas mais famosas então O tempo não para, Ideologia, Faz parte do meu show, Exagerado, Codinome beija-flor e Pro dia nascer feliz.
O Som Brasil em homenagem a Cazuza vai ao ar hoje, a meia-noite e será reprisado amanhã, às 19h, no Viva.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Globo de Ouro e Som Brasil trocam de horário no Viva



Com o fim das comemorações dos 2 anos do Canal Viva, a programação volta ao normal, mais com algumas mudanças. Nessa dança das cadeiras, quem levou a melhor foi o Globo de Ouro, que para a alegria de quem já estava se sentindo órfão com o fim das exibições de 3ª a 6ª feira, entrará para o time de programas fixos do canal.
Para permanecer no ar, o Globo de Ouro passará, a partir de amanhã, a ser exibido as 23h, horário que antes era do também programa musical Som Brasil, que agora passará para a faixa da meia-noite.
Apesar da mudança de horário, o horário da reprise do Som Brasil no Domingo não será alterado, ou seja: O Globo de Ouro continuará sendo reprisado às 18h e o Som Brasil às 19h.

Som Brasil desse mês homenageia o Clube da Esquina


Apresentado por Camila Pitanga, o Som Brasil deste mês homenageará o Clube da Esquina, um movimento musical que fez muito sucesso nos anos 60 em Belo Horizonte, do qual fizeram parte famosos como Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Fernando Brant, Ronaldo Bastos etc. Esse ano, comemoram-se 40 anos do lançamento do LP Clube da Esquina.
Com a participação de Milton Nascimento, Lô Borges, Fernanda Takai e As Minas, Filipe Catto e outros, o Som Brasil vai ao ar hoje, logo após o Programa do Jô.



Dica de Quinta: Corazón Partío



Para encerrar o mês dos namorados no Vitrine MPB, escolhi uma música que eu amo por ter sido um dos primeiros contatos que tive com o espanhol, idioma que esteve muito presente na minha vida por conta do nosso amado Chespirito (no Brasil, ele é o famoso Chaves, o tapa buraco preferido do SBT) e também das trilhas sonoras de novelas mexicanas, que eu assisto desde que me entendo por gente.
Antes de falar da música 
Composta por Alejando Sanz, ela foi lançada pelo cantor no álbum Más, de 1997, fazendo um enorme sucesso na América Latina e também nos Estados Unidos. A música ficou tão famosa (provavelmente porque muitos donos de corações partidos se identificaram com a letra) que em 1998 foi incluída na trilha sonora da novela Torre de Babel, da Rede Globo, onde a ouvi pela primeira vez.
Em 2006, Ivete Sangalo e Alejando Sanz gravaram um dueto dessa música no Maracanã, o que posteriormente se transformou no segundo CD e DVD ao vivo da cantora.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Semana Gilberto Gil: Vamos Fugir

Lançada em 1984 no LP Raça Humana, essa música, que foi composta por Gil em parceria com Liminha, é a versão em português de Gimme Your Love, que Gil compôs na Jamaica.
Além da ideia de jogar tudo para o alto e fugir sem rumo, a música descreve praias e outros cenários naturais.  A música fez bastante sucesso também na voz da banda Skank, que a regravou no álbum Radiola, de 2004. 



terça-feira, 26 de junho de 2012

Ma Minha Estante: É o amor



Com um pé num romance e o outro no sertanejo, a música de hoje é um caso complicado de se entender, pois é daquelas conhecidas como “chiclete”, uma vez que principalmente o refrão dela gruda na cabeça de um jeito que não dá pra esquecer. A música fez tanto sucesso que foi gravada por Maria Bethânia e também pelo grupo Raça Negra.
Composta por Zezé Di Camargo, essa música foi a grande responsável pelo sucesso da dupla formada por ele e Luciano em 1991, sendo a canção mais conhecida dos dois mesmo após mais de 20 anos de carreira e 20 CDs lançados. 

Música no Cinema: Hannah Montana


Lançado em 2009, Hannah Montana – O Filme, conta a história de Miley Stewart e de outros personagens da série Hannah Montana, produzida pela Disney de 2006 a 2010.
A trama gira em torno de Miley Stewart, que é levada pelo pai a sua cidade natal para o aniversário da avó depois que ela passa dos limites ao se envolver em muitas confusões por causa de seu alterego, a popstar Hannah Montana, pois ela passa a priorizar a carreira de cantora e se esquece de valores importantes, como cultivar a amizade, o amor da família e sua origem.
Durante essas férias forçadas, ela reencontra um antigo amigo de infância, que não faz ideia do lado Rockstar de Miley e que gosta dela do jeito que ela e que leva uma vida simples longe dos holofotes. Por conta disso, ela não conta a ele sobre Hannah Montana, o que pode causar muitos problemas no futuro...
Pelo fato de o filme, assim como a série, ter o mundo da música como pano de fundo, não é de se estranhar que houvesse o lançamento da trilha sonora do filme. Dentre as 19 músicas do CD, uma em especial se destacou bastante: The Climb. Composta por Jessi Alexander e Jon Mabe, ela foi o primeiro single oficial da trilha sonora.

Semana Gilberto Gil: Drão


No dia em que Gilberto Gil completa 70 anos, nada mais justo do que falar sobre uma canção que foi tão marcante pra ele por representar o fim de um ciclo e, ao mesmo tempo, o início de outro por conta da separação. Nesse caso, o rompimento do casal não significou o fim do amor, e sim a mudança de um amor muito forte entre o casal para amizade.
Uma das músicas mais tocantes de Gil, ela foi composta em 1981, quando havia poucos dias que ele tinha se separado de Sandra Gadelha, com quem foi casado por muitos anos e que é chamada de Drão desde a adolescência. Considerada a melhor música do cantor e compositor baiano por muita gente, Drão tornou-se uma canção muito marcante para a família e os amigos mais próximos depois que o filho mais velho de Sandra e Gil, Pedro, morreu em um acidente de carro em 1990. Até hoje, é comum que amigos do ex-casal, como Caetano Veloso e também Preta Gil, uma das filhas deles, se emocionem bastante ao interpretá-la. Além de Caetano, Djavan também  regravou a música. 

E aproveitando que a música é tão importante para a família Gil, o vídeo abaixo mostra pai e filha fazendo um dueto nessa música durante a gravação do DVD de Preta Gil, em 2009.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Semana Gilberto Gil: Domingo no Parque


Composta por Gilberto Gil, essa música foi defendida por ele, acompanhado pelos Mutantes (grupo formado pelos irmãos Baptista e Rita Lee) no III Festival de Música Popular Brasileira, exibido pela Rede Record em Outubro de 1967. Essa é uma das músicas mais conhecidas de Gil, e que foi lançada durante a Ditadura Militar no Festival mais importante da Record, causando polêmica pelo fato de os Mutantes serem uma banda de rock e a maioria da torcida presente no Teatro Paramount ser contra esse estilo musical por achar que só MPB é música brasileira de verdade.
Com uma melodia diferente das famosas da época, Domingo no Parque contava a história de um triângulo amoroso, que acabou tragicamente quando José esfaqueia Juliana e João ao encontrá-los juntos no parque. A música terminou em 2° lugar no Festival, ficando à frente de canções que são até mais famosas do que ela hoje em dia, como Alegria Alegria e Roda Viva.

domingo, 24 de junho de 2012

Semana Gilberto Gil: Soy Loco Por Ti América


Ele foi um dos principais compositores de músicas de protesto durante a Ditadura Militar, e ao mesmo trouxe novas influências para a nossa música. Do reggae aos Beatles, Gil dava importância a todos os estilos que os jovens ouviam naquela época, e por isso foi muito criticado pelos estudantes linha dura de dentro e de fora da MPB. Quase 45 anos depois, suas obras tão desprezadas por esses grupos ainda fazem parte  da nossa cultura, ele é considerado um gênio da MPB e músicas tão polêmicas como Soy Loco Por Ti América ainda são reverenciadas.     
Composta na segunda metade da década de 1960 por Gilberto Gil, José Carlos Capinam e Torquato Neto, a música fez parte do repertório do movimento tropicalista, que se destacou bastante no Brasil entre Outubro de 1967 e Dezembro de 1968. O Tropicalismo acabou perdendo sua força inicial após o endurecimento do regime militar por conta do AI5, que teve com uma das consequências a prisão dos principais líderes do movimento, Caetano Veloso e Gilberto Gil.
Entretanto, antes desse desfecho trágico da Tropicália (outra forma de se chamar o movimento), Caetano Veloso fez um enorme sucesso ao lançar seu primeiro LP, em 1968, do qual Soy Loco Por Ti América fazia parte (aliás, a música foi composta para ele interpretar). No mesmo ano, a música fez parte do filme Viagem ao Fim do Mundo, de Fernando Campos. Além do título em espanhol, a canção também conta com alguns trechos nesse idioma, sendo uma das primeiras músicas com letra em “portunhol”.    
Em 1987, por conta dos 20 anos do início do movimento tropicalista, Gil gravou um disco com músicas do tempo em que estava exilado, regravando Soy Loco Por Ti América, que também era o nome do álbum.  
Em 2005, a música foi o tema de abertura da 2ª fase de uma novela exibida pela Rede Globo, América, de Glória Perez. Desta vez, a música foi interpretada por Ivete Sangalo.

sábado, 23 de junho de 2012

Globo transmite Prêmio da Música Brasileira

Justa Homenagem   Na madrugada de amanhã para segunda-feira, a Rede Globo transmitirá a cerimônia do 23° Prêmio da Música Brasileira (antigo Prêmio Sharp). O evento foi realizado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro no dia 13 junho.
Criado em 1987 por José Maurício Machline, o prêmio tem como jurados grandes personalidades como Gilberto Gil, Zuza Homem de Mello, Carla Grasso, Zé Maurício Machline, Wanderlea, Antônio Carlos Miguel e Paulo Moura.
Considerado o “Grammy Brasileiro”, a edição desse ano manteve a tradição de alternar a premiação entre artistas vivos e que já morreram. O homenageado desse ano será João Bosco, que neste ano completa 40 anos de uma carreira repleta de sucessos como O bêbado e a equilibrista, Dois pra lá dois pra cá e outros.
Além da homenagem a João Bosco, haverá premiações para as seguintes categorias:
Arranjador, Melhor Canção, Projeto Visual, Revelação, Canção Popular (Álbum,  Dupla, Grupo, Cantor e Cantora), Instrumental, (Álbum, Solista e Grupo), Mpb (Álbum, Grupo, Cantor e Cantora) Pop/Rock/Reggae/Hiphop/Funk (Álbum, Grupo, Cantor e Cantora), Regional (Álbum, Dupla, Grupo, Cantor e Cantora), Samba (Álbum, Grupo, Cantor e Cantora), Álbuns Especiais, Dvd, Língua Estrangeira, Erudito, Infantil, Projeto Especial e Eletrônico
O Prêmio da Música Brasileira vai ao ar amanhã na Rede Globo, logo após o Domingo Maior.

Último Som Brasil no horário das 23h faz homenagem a Gilberto Gil

Gilberto Gil canta no Som Brasil (Foto: TV Globo)
Com mais de 45 anos de carreira, Gilberto Gil é um dos mais artistas mais famosos e influentes da Música Popular Brasileira. Por conta dos 70 anos desse grande cantor e compositor baiano na próxima terça, 26, o Viva reprisará essa semana Som Brasil que o homenageou.
Apresentado por Patrícia Pilar, o programa foi exibido originalmente em 22 de dezembro de 2007 e contou com a presença de MV Bill, Renato Braz, Cibelle Cavalli e do próprio homenageado para interpretar grandes sucessos de sua carreira, como Haiti, Drão, Palco e Aquele Abraço.
O Som Brasil vai ao ar hoje às, 23h, e será reprisado amanhã, às 19h20, no Viva.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Semana Gilberto Gil


Na próxima Terça-feira, um dos compositores brasileiros mais importantes fará 70 anos: Gilberto Gil. E para homenageá-lo, selecionarei 7 músicas importantes em sua carreira (e claro, para a história da MPB) e, praticamente nos mesmos moldes da Semana Tom Jobim, que eu postei aqui no blog em Janeiro, esse mês teremos a Semana Gilberto Gil. 

Viva reprisa Chacrinha amanhã à tarde


Chacrinha ao lado do ator Ney Latorraca (Foto: TV Globo)
Dando continuidade às comemorações de 2 anos do canal, o Viva, conforme havia prometido, exibirá uma vez por mês o Cassino do Chacrinha. O programa que vai ao ar amanhã é mais um dos exibidos em 1988, último ano em que a atração fez parte da grade de programação da Rede Globo por conta do falecimento do apresentador em junho do mesmo ano.
O programa contou com a presença de artistas famosos até hoje, seja por conta de trabalhos recentes ou por causa da reprise do Globo de Ouro, como Ney La Torraca, Patrícia Marx, Fagner, Leo Jaime, Kátia, Chiclete com banana e Wando.
O Cassino do Chacrinha vai ao ar amanhã, às 13h, e será reprisado no Domingo, às 15h50, no Viva.


Repeteco: Á sua maneira


Bastante conhecida como um dos singles do grupo Capital Inicial, essa música foi lançada em 2002 no nono álbum da banda, Rosas e Vinho Tinto, se tornando no mesmo ano o tema do vilão Mercúrio na novela Pequena Travessa, que foi exibida pelo SBT. Entretanto, o que muitos não sabem é que Á sua maneira é a versão brasileira da música De música ligera, da banda argentina Soda Estéreo.


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Enquete Sobe o Som




Pessoal, votem na enquete que vai escolher qual dessas 4 músicas eu devo fala na coluna Sobe o Som:

Amiga da minha mulher (Seu Jorge), Depois (Marisa Monte), Romeu (Agridoce) ou Tá Fácil (Preta Gil).
A enquete está do lado esquerdo da página e, quem quiser sugerir outra música, poste aqui nos comentários. A enquete vai até Sábado à noite!

Dica de Quinta: Because You Loved Me


Composta por Diane Warren, essa é uma das interpretações mais conhecidas de Celine Dion, que a lançou em novembro de 1995 como single do álbum Falling Into You.
No ano seguinte, a canção fez parte da trilha sonora do filme Up Close & Personal, com produção de David Foster. Além disso, Because You Loved Me foi indicada ao Oscar como melhor canção original de 1995 (com direito até a apresentação de Celine Dion durante a cerimônia) e também ao Grammy Awards como Melhor canção escrita para filme ou televisão (venceu nessa categoria), Álbum do Ano, Canção do Ano e Melhor performance vocal Pop feminina.  



terça-feira, 19 de junho de 2012

Na Minha Estante: Alma Gêmea



Essa é uma das músicas mais românticas que estão presentes na memória (e no coração) das pessoas, estando elas apaixonadas ou não e, gostem de Fábio Júnior ou não, a melodia suave e a letra bonita sensibilizam e balançam até os corações de pedra.
Composta por Peninha, a música foi lançada por Fábio Júnior em um especial da Rede Globo, em 1995, e cantada pelo mesmo no ano seguinte em um tipo de programa semelhante. Entretanto, a música só foi lançada em CD em 1997, quando autor e intérprete e resolveram gravá-la nos CDs Peninha e Só Você e Fábio Júnior Ao Vivo, respectivamente.
Em 2005, ela foi o tema de abertura da novela das 6 de maior audiência da década de 2000, que também se chamava Alma Gêmea.

Chico e Bethânia: Os encantadores de corações


A Música Popular Brasileira tem motivos de sobra para comemorar essa semana, já que duas de suas grandes estrelas comemoram mais um aniversário. Ele, que faz 68 anos hoje, é considerado um profundo conhecedor da alma feminina por conta de composições que encantam os corações femininos (tá, os homens também gostam dele, mas não na mesma intensidade). Ela, que completou 66 anos ontem, ganhou seu nome por conta de uma música muito famosa interpretada por Nelson Gonçalves na época em que nasceu e que seu irmão, Caetano Veloso, adorava mesmo sendo apenas uma criança de 3 anos.
Chico Buarque e Maria Bethânia são dois dos grandes nomes da Música Popular Brasileira e começaram a carreira praticamente na mesma época, mas seguiram rumos bem diferentes. Enquanto ele continuou sendo o cantor de MPB ídolo das arquibancadas dos Festivais de MPB que estava lá “pra ver a banda passar”, ela, ainda que meio a contragosto, se juntou ao irmão e outros cantores que hoje são tão importantes quanto ela, como é o caso de Gilberto Gil e Gal Costa, e embarcou no movimento Tropicalista, cujo ápice se deu entre o fim de 1967 e dezembro de 1968, quando o AI 5 entrou em cena e amordaçou a todos, principalmente Gil, Caetano e o próprio Chico Buarque.
Entre as principais músicas de Bethânia estão Iemanjá Rainha do Mar, Sonho Meu, Você, Sem Fantasia e Olhos nos Olhos. As duas últimas, inclusive, foram compostas por Chico Buarque. Já entre as mais famosas de Chico estão clássicos verdadeiros clássicos da música brasileira, como Construção, A Banda, Cotidiano, Até o fim, Atrás da Porta, Anos Dourados e várias outras.   

Música no Cinema: Abaixo o amor



A música fez parte do número musical dos protagonistas no  encerramento de um dos meus filmes preferidos: Abaixo o Amor. Lançado em 2003, O filme tem a década de 1960 como pano de fundo para a protagonista, Barbara Novak (Renée Zellweger), que ao lançar o best-seller Down With Love acaba desencadeando o movimento feminista na cidade de Nova York, deixando os homens revoltados com seus ensinamentos.
Para se vingar da escritora e mostrar que todos os conselhos que ela dá no livro não passam de uma farsa, o jornalista super cafajeste (e ao mesmo tempo apaixonante) Catcher Block, interpretado por Ewan McGregor, arma um plano para conquistá-la e provar para todos que a própria autora de Down With Love não consegue seguir os conselhos que dá. Só que o destino resolve pregar uma peça na feminista convicta e no jornalista galinha, o que rende momentos muito divertidos...


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Perfil: Pitty


Nascida no templo do axé, com certeza deve ser uma surpresa para muita gente o fato de Priscila Novaes Leone, conhecida pelo público como Pitty, ter enveredado pelos caminhos do Rock’n’roll em vez de seguir suas raízes baianas. Com mais de 15 anos de carreira, ela já foi integrante das bandas Shes e Inkoma, estando desde 2003 a frente da Banda Pitty.
Com um estilo bem diferente das atuais cantoras, ela, que é considerada uma das principais cantoras da nova geração da música brasileira, lembra bastante Rita Lee, que mantém seu posto de rainha do Rock Brasileiro até hoje. Inclusive, ela é justamente uma das principais influências musicais de Pitty.
Entre seus principais sucessos estão músicas com ritmo mais pesado, como Máscara, Me adora, Na sua estante, Equalize, Memórias e outras mais lentas, mas que ficaram lindas na voz da cantora, como, por exemplo, Eu quero sempre mais e Dançando, que faz parte de seu mais recente projeto, Agridoce

domingo, 17 de junho de 2012

Na Minha Estante: Modinha para Gabriela



Amanhã, estreia na Rede Globo o remake de uma das novelas mais famosas da década de 1970: Gabriela. Uma das músicas de novela mais presentes no imaginário coletivo, não só a canção como a novela Gabriela, exibida em 1975 pela Rede Globo, entraram para a história da teledramaturgia brasileira, reconhecendo também a intérprete da protagonista, Sônia Braga, como uma das melhores atrizes do país.
Além de a novela, uma adaptação do romance Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado ter sido sucesso absoluto, o fato de o tema de abertura ter sido composto por Dorival Caymmi e interpretado divinamente por Gal Costa ajudou bastante para que essa música se tornasse uma das mais famosas da história da MPB.


sábado, 16 de junho de 2012

Crítica da Semana: A mutante se transformou em fênix



Rita Lee teve um começo de ano conturbado por conta da aposentadoria dos palcos e da prisão justamente em seu último show por desacato à autoridade, mas mostrou que ainda não é dessa vez que ela vai sair de cena.
Com mais de quatro décadas de carreira e 34 álbuns gravados, ela é uma das principais cantoras brasileiras e tem várias músicas que se tornaram inesquecíveis. Dentre as várias músicas famosas na voz de Rita Lee, as mais lembradas geralmente são Lança Perfume, Chega Mais, Tititi, Mania de Você, Cor de Rosa Choque e Mutante, cujo título remete ao nome da banda com a qual ela ficou conhecida na segunda metade da década de 1960, Os Mutantes, da qual ela se desligou em 1972.
Em meio às polêmicas por conta de sua prisão em Aracaju e especulações de que ela estaria deixando os palcos por estar doente, tudo parecia apontar que a carreira da eterna rainha do rock brasileiro iria chegar ao fim depois de 45 anos de estrada. Entretanto, as pessoas que a criticaram se esqueceram de que até quem é considerado um ídolo de várias gerações tem direito a ter seus dias de tempestade. Mas, como quem é rei nunca perde a majestade, ela surpreendeu mais uma vez e lançou um single polêmico, que faz parte de seu novo CD.  
Disponibilizado através da página do Facebook da equipe de Rita poucos dias após a prisão, o single, divulgado por meio de um vídeo, trazia também um breve depoimento dela contando o motivo da música, composta por ela em parceria com Roberto de Carvalho, ter ganhado o nome de Reza. A declaração dela falando sobre energias negativas e inveja e também a opção por divulgar justamente essa música pareceu ser uma indireta bem forte por conta das críticas aos acontecimentos recentes em sua vida.   
Lançado no dia 7 de maio, o CD Reza mostra uma Rita Lee mais voltada para a religião, as forças da natureza e também às forças esotéricas. Além disso, uma expectativa enorme foi girada em torno dele pelo fato de ser o primeiro álbum de inéditas da cantora depois de 9 anos, mas depois do lançamento do single a ansiedade ficou ainda maior.
Apesar de a faixa-título ser marcante também por ser a mais animada, ela não é a única que se destaca no álbum. Além de Reza, se destacam também Pow (a única instrumental do álbum, no estilo de música eletrônica, mas que tem sons bem estranhos), Paradise Brasil (que cita Carmen Miranda e a Tropicália, que são partes muito importantes da história da música brasileira) e Pistis Sophia, cuja letra parece muito com uma oração, mas o entendimento é prejudicado por conta da batida, que é forte demais.
Entretanto, ao consultar a lista do repertório do Cd com certeza chamará a atenção de quem conhece músicas mais antigas de Rita Lee: Tutti Fuditti. Ela tem o nome bem parecido com o da banda Tutti Frutti, da qual Rita Lee fez parte entre 1973 e 1978, e gravou alguns dos grandes sucessos de sua carreira, como Agora só falta você e Ovelha Negra.

Som Brasil homenageia Lulu Santos


O Canal Viva reprisa hoje o programa que homenageou um dos grandes nomes da MPB: Lulu Santos. Exibido originalmente em 18 de abril de 2008, o Som Brasil apresentado por Letícia Sabatella contou com a presença de Apoena Frota, Marina de la Riva e a banda Psirico para interpretar seus grandes sucessos.
Entre as principais músicas desse famoso cantor e compositor carioca estão músicas de ritmo mais romântico, como O último romântico, Toda forma de amor, Certas Coisas, Como uma onda e Assim caminha a humanidade.
O Som Brasil vai ao ar hoje, às 23h, e será reprisado amanhã, às 19h, no Viva.  

Lulu abre a noite com o hit

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Repeteco: Hey Jude

Composta por Paul McCartney a Julian Lennon por conta da separação de seus pais, John Lennon e Cynthia Powell, ela é creditada a dupla Lennon/McCartney. A música foi lançada em um compacto em agosto 1968 pela mundialmente conhecida banda The Beatles, sendo o single mais vendido dos garotos de Liverpool.
Entretanto, o foco dessa edição da coluna Repeteco não é falar só sobre a famosíssima letra dos Beatles, e sim falar também sobre a Hey Jude brasileira, gravada em 1989 por Kiko Zambianchi especialmente para a novela Top Model e que, além de obviamente ser uma versão da música dos Beatles, era a trilha sonora de um personagem que se chamava John Lennon. Curiosamente, o personagem também estava sofrendo por conta da separação dos pais, o que encaixou perfeitamente a letra da música com a trama.

Apesar de ter sido a versão interpretada pelo Kiko Zambianchi que apareceu em Top Model, o vídeo da versão original também está aqui.




quinta-feira, 14 de junho de 2012

Dica de Quinta: Where is the Love?


Composto por Will Adams, Taboo, Apl. de ap., Ron Fair e Printz Board, esse foi o primeiro single do 3° álbum do Black Eyed Pears, sendo o 1° com Fergie no grupo e contou também com participação de Justin Timberlake.
Lançada em 2003 no álbum Elephunk, a música também é vista como um protesto contra a invasão do Iraque, uma vez que foi lançada pouco tempo após o ocorrido e também pelo fato de a letra trazer discussões sobre racismo, guerras, hipocrisia, cobiça, intolerância etc.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Na Minha Estante: Amor I Love You


Em homenagem ao dia mais romântico do mês de junho, a música de hoje é daquelas que aceleram qualquer coração só do nome ser mencionado: Amor I Love You.
Composta por Carlinhos Brown e Marisa Monte, essa música é o single do terceiro álbum da cantora, Memórias, Crônicas e Declarações de Amor, lançado em 2000.
A música foi tão bem recebida pela crítica que não só foi a mais tocada do ano como seu videoclipe venceu o VMB (Vídeo Music Brasil) na categoria de Melhor Videoclipe de MPB. Além disso, a música foi indicada ao Grammy Latino na categoria de Melhor Canção Brasileira.
E agora, uma curiosidade: o trecho citado por Arnaldo Antunes é uma parte do livro O Primo Basílio, de Eça de Queirós.

sábado, 9 de junho de 2012

Crítica da Semana: Tributo à Legião Urbana: Valeu à tentativa



Na noite do dia 29 de maio, a MTV transmitiu o tributo à Legião Urbana, com a participação de Wagner Moura nos vocais, acompanhado de Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, ex-integrantes dessa grande banda do rock brasileiro. Contudo, parece que a escolha de Wagner Moura para fazer às vezes de Renato Russo não foi uma das melhores.
Quero deixar claro que eu sempre achei o Wagner Moura um ótimo ator, desde os áureos tempos do seriado Sexo Frágil, mas acho que dessa vez ele quis por o chapéu onde não alcançava. Sendo assim, o objetivo dessa crítica não é avaliar o desempenho dele enquanto ator, mas sim a apresentação dele brincando de ser o vocalista da banda.
Sim, sabemos que Renato Russo é insubstituível, que ele tinha um talento impressionante e também que não podemos levar um tributo tão a sério assim, pois como já dizia o sábio Belchior em 1976, “mas é você que ama o passado e que não vê que o novo sempre vem”, mas deve ter sido um desafio e tanto, praticamente um insulto para os fãs do Legião ver o Wagner Moura no lugar do ídolo deles.
Entretanto, antes de jogar pedra no rapaz, é preciso reconhecer que ele foi de uma coragem absurda ao aceitar fazer esse tributo, portanto mesmo que não tenha atendido as expectativas dos fãs (e do público em geral), valeu pela iniciativa (e tentativa) da MTV e do Wagner Moura também.
Porém, não podemos também ignorar a falta de afinação de Wagner Moura, que só não prejudicou a homenagem porque os fãs presentes no Espaço das Américas, em São Paulo, cantaram em coro todas as músicas do repertório.
Entre as músicas que mais destacaram foram Tempo Perdido, Quando o sol bater na janela do teu quarto (essas duas lindas músicas infelizmente se destacaram, a meu ver, pela total falta de afinação do “vocalista convidado”), Quase sem querer, Índios (pra mim, foram as que ele cantou melhor) e Ainda é cedo (rasgaram a camisa do Wagner Moura nessa música!). Além dessas, me chamaram a atenção também Pais e Filhos e Será, a primeira pelo enorme valor emociona contido na letra e a segunda por ser a minha preferida do Legião, não importando nem um pouco se quem está cantando é o Renato Russo ou o Wagner Moura.     
Mesmo o tributo sendo razoável e o repertório bem escolhido, duas músicas super famosas fizeram muita falta nesse show: Faroeste Caboclo e Que país é este?, que, aliás, não deveriam faltar em nenhuma homenagem ao Legião Urbana porque são simplesmente a cara do rock brasileiro.

Repertório Completo:
Tempo Perdido
Fábrica
Daniel na cova dos leões
Andrea Dória
Quase sem querer
Eu sei
Qual o sol bater na janela do teu quarto
A Via Láctea
Espere por mim
Índios
Monte Castelo
Teatro dos Vampiros
Geração Coca-Cola
Damage Goods
Ainda é cedo
Baader
Sereníssima
Se fiquei esperando meu amor passar
Há tempos
1965
Perfeição

Bis
Teorema
Antes das Seis
Giz
Pais e Filhos
Será

Viva Elis ganhará CD e DVD


Depois de muita especulação sobre o lançamento de um CD e DVD da turnê Viva Elis, uma série de 5 shows feita por Maria Rita entre março e maio deste ano cantando grandes sucessos da carreira de sua mãe, cuja morte completou 30 anos em janeiro, finalmente resolveram dar esse presente aos fãs de mãe e filha.
Anteriormente, o argumento usado para que não houvesse registros desses shows disponíveis para compra era que Maria Rita não queria ganhar dinheiro à custa dos sucessos imortalizados na voz da mãe, o que apesar de não está errado, desapontou muito as pessoas que não poderiam ir ao show e também os fãs dela e de Elis, já que não teriam o show em suas coleções.
Entretanto, após ela mudar de gravadora, parece que a situação se tornou mais propícia para que o CD e DVD do show Viva Elis chegassem às lojas, já que a estreia da cantora na gravadora Universal será justamente com o lançamento deles. 

Viva reprisa Som Brasil dedicado a Djavan

Compositor de letras românticas com rimas um pouco estranhas, mas que falam ao coração mesmo assim. Esse é Djavan, um dos grandes compositores brasileiros, e que em várias décadas de carreira foi sucesso das paradas com músicas como Oceano, Flor de Lis, Eu te Devoro, Pétala, Sina e tantas outras que são famosas até hoje.  
Exibido originalmente em 30 de novembro de 2007, o programa que homenageou o cantor e compositor alagoano contou com a presença da cantora Luiza Possi, do próprio Djavan e de seus filhos.
O Som Brasil em homenagem a Djavan vai ao ar hoje, às 23h e será reprisado amanhã, ás 19h, no Viva. 


Djavan canta com Barbara Mendes (Foto: Leo Lemos / TV Globo)
Dueto entre Djavan e Barbara Mendes, que também foi interpretar sucessos do cantor no programa