quarta-feira, 31 de julho de 2013

Coluna Anos Dourados: Try a Little Tenderness

Composta por Harry Woods, Jimmy Campbell e Reg Conelly, a música foi gravada originalmente em 1932 pela Ray Noble Orchestra, sendo regravada por vários artistas desde então, como Etta James, Cássia Eller, Frank Sinatra, Cyndi Lauper e Otis Redding. Este último, inclusive, foi quem gravou a versão mais conhecida de Try a Little Tenderness, lançada em 1966, no álbum Complete & Unbelievable: The Otis Redding Dictionary of Soul. A música está 204º lugar na lista das 500 Maiores Músicas de Todos os Tempos, publicada pela revista americana Rolling Stone.
Em 2002, a música fez parte da trilha sonora do primeiro episódio da 5ª temporada da série Sex and The City, protagonizada por Sarah Jéssica Parker.

O vídeo abaixo traz o trecho do episódio no qual toca a música.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Na Minha Estante: Doralice


Composta por Antônio Almeida e Dorival Caymmi, Doralice foi lançada no histórico disco Getz/Gilberto, lançado pelo saxofonista Stan Getz e por João Gilberto em 1963 e que contou com a ilustre participação de Tom Jobim.


Música no Cinema: Do-Re-Mi


Composta por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II, Do-Re-Mi é a música mais famosa de um dos melhores filmes de todos os tempos: A Noviça Rebelde. De acordo com a Lista dos 25 maiores musicais estadunidenses de todos os tempos, divulgada pelo  American Film Institute em 2006, o filme, lançado em 1965, aparece em 4º lugar. Aliás, essa não foi a primeira vez que o filme se classifica entre os melhores, pois em 2001 o musical foi escolhido pela Biblioteca do Congresso dos EUA para ser preservado no Registro Nacional de Filmes.
Apesar dessa parte triste, quando se ouve falar no filme o que prevalece é a alegria, principalmente quando se lembra da canção Do-Re-Mi, que de fato é a mais bonita do filme (o que não quer dizer que as outras canções, como The Sound of Music, Maria, Edelweiss, Sixteen Going on Seventeen e So long, Farewell não sejam lindas também). Entretanto, ainda assim Do-Re-Mi se destaca por mostrar a química perfeita entre Maria e as crianças Von Trapp. 


E agora, uma curiosidade: Para quem pensa que A Noviça Rebelde é apenas um filme inspirado em musical da Broadway, a novidade é que a família Von Trapp de fato existiu na Áustria, embora a história real não seja tão fiel ao que não nos cansamos de assistir no filme protagonizado por Julie Andrews. A íntegra da história da família Von Trapp pode ser conferida no livro A Noviça Rebelde: memórias de antes e depois do grande sucesso do cinema, escrito por Agathe Von Trapp, a primogênita da família mais famosa do cinema. 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Perfil: Marisa Monte

Dona de uma voz suave e que se encaixa perfeitamente nas canções que interpreta, a cantora, compositora, instrumentista e produtora musical Marisa de Azevedo Monte ficou famosa no fim da década de 80, quando Nelson Motta assistiu a uma de suas apresentações em bares e casas noturnas.
Em 1989, a carioca lançou o seu primeiro álbum, MM, que trouxe duas de suas músicas mais conhecidas: Bem que se quis, que foi seu primeiro sucesso, sendo exaustivamente executada nas rádios. No mesmo ano, a música fez parte da trilha sonora da novela O Salvador da Pátria. A outra música que se tornou bastante famosa foi Chocolate, composta por Tim Maia, amigo de longa data de Nelson Motta.
MM, o primeiro disco de Marisa Monte
Outras canções de MM que se destacaram foram as já famosas Xote das meninas e Negro Gato, mostrando assim que não foi à toa que a versão brasileira da revista Rolling Stone colocou esse disco na lista dos 100 melhores discos da música brasileira, em outubro de 2007, ocupando a 62ª posição. Além desse, outro disco da cantora figurou nessa mesma lista: o álbum Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-rosa e Carvão, lançado em 1994, classificando-se em 87º lugar.
Outros discos de Marisa Monte importantes são Mais, que trouxe músicas lindas como Ainda Lembro, lançado em 1991, que contou com a participação de Ed Motta, Diariamente e Beija Eu (não dá nem pra dizer que esses dois discos são maravilhosos simplesmente porque toda a discografia dela é) e  Memórias, Crônicas e Declarações de Amor, lançado em 2000 e que traz Amor I Love you, composta por Marisa Monte e Carlinhos Brown (Se essa não for a minha música preferida da Marisa, podem ter certeza de que é pelo menos uma delas).
Capa do álbum Tribalistas, lançado em 2002
Embora essa não tenha sido a primeira parceria com Brown, ela foi a mais próxima daquele que seria um de seus melhores projetos: a parceria com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, que deu origem aos Tribalistas. O álbum, lançado em 2002, teve como músicas mais marcantes Já Sei Namorar, que inclusive foi o primeiro single do CD, Velha Infância e É Você, que fizeram parte da trilha sonora das novelas Mulheres Apaixonadas e Da cor do pecado respectivamente.
Após algum tempo sem novos CDs, Marisa lançou dois ao mesmo tempo em 2006: Infinito Particular, que trouxe em seu repertório a música Pra Ser Sincero, que fez parte da trilha sonora de Cobras e Lagartos e Universo ao meu redor.
Recentemente, Marisa emplacou mais músicas em trilhas sonoras de novelas, que foram Não é proibido (Carrossel), Aquela velha canção (Guerra dos Sexos), Ainda Bem (Amor Eterno Amor) e Depois (Avenida Brasil), sendo que as três últimas são do álbum O Que Você Quer Saber de Verdade, lançado em 2011.  




Revivendo a Trilha: Down em mim

Composta por Cazuza, a música foi lançada pelo Barão Vermelho no primeiro LP da banda, em 1982, que se chamava Barão Vermelho. Em 1990, Down em mim fez parte da trilha sonora da novela Mico Preto.

Momento Globo de Ouro: Maria

Composta por M. Molina, G. Marquez, Teddy Jaurén, Biafra e Aloysio Reis, a música foi lançada pelo grupo Domínio no LP Dominó, em 1990.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Repeteco: Do fundo do meu coração

Composta por Erasmo Carlos e Roberto Carlos, a música foi lançada por RC em 1986, no LP Roberto Carlos. Em 2006, a música fez parte da trilha sonora da novela O Profeta, sendo interpretada desta vez por Adriana Calcanhotto e Erasmo Carlos.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Cantoras de Rádio serão homenageadas no Som Brasil

O Som Brasil deste mês vai homenagear as cantoras do rádio, que faziam grande sucesso durante a década de 50. A fama das cantoras era tão grande que os fãs delas chegavam a se mobilizar para disputar quem era melhor, como era o caso de Marlene e Emilinha Borba.
Além dessas duas lendas da Época de Ouro do Rádio, outras intérpretes que  se tornaram famosas nessa época foram Ângela Maria e Dalva de Oliveira, que também terão músicas interpretadas no Som Brasil.
E para relembrar as canções dessas grandes cantoras, o programa apresentado por Patrícia Pillar contará com a presença de cantoras da nova geração da MPB e também das que já estão consagradas, como Fafá de Belém, Mariana Belém, Thaís Bonizzi e Ângela Maria.
O Som Brasil em homenagem às Rainhas do Rádio vai ao ar na sexta-feira, dia 26, logo após o Programa do Jô.    

Dica de Quinta: Two Kites

Composta por Tom Jobim, a música Two Kites fez parte do álbum duplo Terra Brasilis, lançado por Tom em 1980.